terça-feira, janeiro 19, 2010

3 Anos de Canadá

Já faz muito tempo que eu não publico nada no blog, mas o dia 19/01/2010 é um marco muito importante para mim e eu tenho que compartilhar isso com todos. A partir de agora eu e a minha família passamos a ter o direito a cidadania canadense e isso é uma vitória muito importante, pois a segunda cidadania traz inúmeros benefícios para o futuro dos meus filhos. É claro que para eu dizer que nós somos canadenses ainda vai levar entre um ano a um ano e meio, que é o tempo que leva esse processo, mas um ano e meio não é nada quando a vida segue de forma estável e a família completamente integrada.
Hoje, volto no tempo e relembro de todas as batalhas que tivemos que enfrentar desde que chegamos aqui em Montréal e o saldo é super positivo. As derrotas que aconteceram nesse tempo só nos fizeram ficar mais fortes, maduros e experientes. As vitórias são inúmeras mas as obtidas pelos meus filhos são as mais gratificantes, onde parte delas são fruto do amor e da educação que nós demos a eles, e os avós também, e uma parte é fruto do que a vida aqui os ensinou. A vida em Montréal proporcionou a eles experiências únicas.

OBRIGADO MONTRÉAL!

OBRIGADO QUÉBEC!

OBRIGADO CANADÁ!

quarta-feira, dezembro 31, 2008

Niterói no roteiro de palestras sobre o Québec

Aos interessados em imigrar para o Québec-Canadá, haverá uma palestra em Niterói (local e data a serem definidos). Através do link abaixo os interessados poderão se inscrever para assistir a palestra e tirarem dúvidas.

Segue o link:
http://www.immigration-quebec.gouv.qc.ca/pt/biq/sao-paulo/palestras/index.asp ou clique direto no título para acessar a página do site.

Façam sua pesquisa pessoal antes da palestra para tirarem o máximo de proveito da mesma, pois em geral ao final da palestra o(a) representante do Québec tira dúvidas dos presentes, sendo assim levem suas dúvidas anotadas.

segunda-feira, novembro 24, 2008

A obra segue a todo vapor.




sexta-feira, setembro 05, 2008

Continuação da obra.


sábado, agosto 30, 2008

Fachada.


Fundações do Prédio e vista da rua.



domingo, janeiro 20, 2008

UM ANO DE MONTRÉAL

É incrível a percepçao que temos do tempo. O ano anterior a nossa vinda, ou seja, todo o ano de 2006, que foi o período do processo para a obtençao dos vistos, pareceu uma eternidade. É lógico que a angústia de passar pelas etapas do processo, pois ficamos a maior parte do tempo sem ter qualquer informaçao, dá essa sensaçao de eternidade.
Após a chegada em Montréal o tempo literalmente passa rápido, no início devido a todos os compromissos que temos para nos estabelecermos (documentos, aluguel de imóvel, compra de carro, móveis, cursos e palestras, etc.), e depois quando se entra na rotina de trabalho e/ou estudo.
Durante esse primeiro ano de Montréal muitas situaçoes difíceis foram superadas, e acho que é muito, mais muito importante se ter um projeto de vida bem elaborado antes de se sair do Brasil, e ir adaptando esse projeto a medida que fatos nao previstos vao ocorrendo. Perdi a conta de quantos ajustes tive que fazer durante esse tempo aqui. O importante é fazer os ajustes necessários e seguir em frente, e nao ficar se lamentando por ter tomado alguma decisao errada. Errar faz parte da aprendizagem e da adaptaçao aqui, e continuo afirmando que falar bem francês e inglês sao requisitos fundamentais para um sucesso rápido aqui, pois as oportunidades sao inúmeras. É claro que temos que ir a procura dessas oportunidades, e muitas vezes para começarmos a trabalhar temos que aceitar postos abaixo do nível que tínhamos no Brasil, e em áreas diferentes da nossa formaçao. O caso dos médicos e dentistas é um exemplo prefeito para explicar isso, onde exercer essa profissao aqui é quase impossível. O caso dos médicos é de uma total e completa incoerência devido a carência de médicos que vive o Québec. Mas nao adianta nada os médicos imigrarem para depois ficarem aqui reclamando, e dizendo a todo tempo que isso é uma injustiça. A regra até hoje é assim, e será assim até que o governo faça algo para mudar essa realidade. Já soube através de um médico brasileiro que conheci aqui, que está para voltar para o Brasil após um ano e meio morando em Montréal e tentando exercer a profissao (fez todos os exames aqui, foi aprovado mas nao consegue ser aceito por nenhum hospital para fazer residência), do caso de outro médico que voltou para o Brasil após tentar 6 meses e desistiu.
Como se pode ver nem tudo sao flores aqui, e voltar para o Brasil após uma experiência mal sucedida pode custar caro.

Segue abaixo o nosso histórico:

12/02/2006 - Reportagem sobre Québec no jornal O Globo0
04/03/2006 - Palestra na Aliança Francesa da Tijuca - Rio de Janeiro
18/03/2006 - Envio da documentação para Buenos Aires - Argentina
24/03/2006 - 1° email comunicando o recebimento da documentação
31/03/2006 - Email comunicando a abertura do dossiê
09/05/2006 - Email comunicando o mês da entrevista
15/05/2006 - Email comunicando a data da entrevista
30/06/2006 - Entrevista e obtenção do CSQ
14/07/2006 - Envio da documentação para São Paulo / etapa federal
17/07/2006 - Entrega pelo correio no Consulado Geral do Canadá - SP
18/07/2006 - O Consulado acusa o recebimento da documentação
14/08/2006 - O Processo Federal é criado
23/11/2006 - Recebimento dos pedidos de exames médicos
24/11/2006 - Todos os exames foram feitos
27/11/2006 - Os resultados foram entregues ao Dr. Alexandre Boescu
30/11/2006 - A documentação foi enviada para Trinidad and Tobago
06/12/2006 - Documentação entregue em Tinidad and Tobago
27/12/2006 - Solicitação dos passaportes
27/12/2006 - Envio dos passaportes e pagamento da última taxa
12/01/2007 - Recebimento dos passaportes com os vistos
19/01/2007 - Chegada à Montréal
29/01/2007 - Saímos do hotel para o apto em Outremont - Montréal
19/01/2008 - UM ANO DE MONTRÉAL

domingo, julho 01, 2007

O surf em Montréal está em alta!




Eu que deixei as belas ondas de Itacoatiara para viver em Montréal, pensando que não iria pegar onda aqui, pois aqui não tem praia, vejo que além de poder pegar a onda estática no rio Saint Laurent, os surfistas de rio daqui estão tentando melhorar a qualidade delas. E acreditem o surf aqui está em alta, pois já é a quarta vez desde janeiro que eu vejo alguma reportagem no jornal. E mais, já vi até um pequeno outdoor na entrada do metro divulgando o surf de rio daqui.


Vejam também alguns links sobre o surf aqui.








domingo, maio 06, 2007

Por do Sol


Vejam esse por do sol incrível, para variar da janela de casa. Coisa triste não!

terça-feira, abril 24, 2007

Nosso primeiro churrasco em Montréal


"TEM PICANHA" e "CERVEJA BRAHMA" aqui em Montréal.
Isso mesmo PICANHA, e de excelente qualidade, só que ela é vendida como se vende no Brasil o kit alcatra, ou seja, é uma peça grande de carne com aproximadamente 6 Kg, onde o açougueiro - boucher corta em partes separando a picanha e outras peças de carne macias também, e embala todas separadas para você levar, e ainda moe automaticamente uma peça (carne-moída).
Logo que eu cheguei na boucherie o boucher me mostrou a peça de carne inteira, eu levei um susto e pensei que custaria uns $100.00 dólares, mas acreditem, as peças já cortadas e embaladas separadamente custaram $57.00. A picanha era grande (+/- 1,5 Kg) mas super saborosa e macia, com uma camada de gordura de um dedo de espessura. Em resumo, fui comprar uma picanha e comprei carne para várias refeições.
Divulgo abaixo o endereço da Boucherie l'Entrecôte, que fica em Brossard, à 10 minutos de carro do centre ville de Montréal.

7800 boul. Taschereau - Brossard - Tel (450) 671-4868

Já a cerveja Brahma você compra no supermercado daqui sem qualquer problema.

A foto acima foi do ultimo pedaço da suculenta picanha!

segunda-feira, março 26, 2007

6 MESES DE INVERNO, AONDE?



Comparem as fotos e vejam que se as temperaturas diárias não fossem acima de 0 (zero) grau, como poderiam fazer essa neve toda sumir em 24 dias. Sendo assim, aonde está a Montréal de seis meses de inverno, já que o inverno chegou aqui no final de dezembro e a previsão para os próximos dias e semanas são de temperaturas positivas.

A primeira foto foi tirada dia 26.03.2007 e a segunda dia 02.03.2007. Será que isso já é resultado do aquecimento global? As pessoas que não suportam frio exageram nos comentários?

domingo, março 11, 2007

Passeio em Montréal 1

Posted by Picasa

Vejam a Foto ampliada, parece uma favela mas na verdade é uma obra exêntrica de arquitetura

Posted by Picasa

Hotel de Ville

Posted by Picasa

Parc Olimpique

Posted by Picasa

Biodôme com o Parc Olimpique ao fundo

Posted by Picasa

Vejam os comentários do dia 11/03/2007 no outro blog. Clique aqui!

École secondaire Mont-Royal

Posted by Picasa

Parc Beaubien

Posted by Picasa

Tempestade de Neve dia 02/03/2007

Posted by Picasa

Vista do Apartamento

Posted by Picasa

École Guy Drumont

Posted by Picasa

Centro Comunitário de Outremont

Posted by Picasa

Centro Comunitário de Outremont

Posted by Picasa

sábado, janeiro 13, 2007

Passaportes com os Vistos

Finalmente, depois de quase 10 meses, concluimos o processo para obtenção do visto e poder imigrar para o Canadá. A jornada foi até rápida se comparada a alguns casos descritos em comunidades e blogs, mas parece uma eternidade devido a falta de informação em determinadas fases do processo. O importante é que já estamos com os vistos na mão, e agora é que realmente vai começar o desafio da partida e do começo de uma nova vida. Estamos desde março/2006 nos preparando para essa nova vida, e em breve estaremos em Montréal colocando em prática tudo que aprendemos, e temos certeza que fizemos o melhor possível para atingirmos um preparo adequado a esse desafio.
Nossa próxima postagem já deverá ser feita do Canadá, com informações do nosso dia-a-dia.

Até lá!

quarta-feira, dezembro 27, 2006

PASSAPORTES ENVIADOS!

Diante da surpresa de ler na internet, num dos grupos o qual acesso com frequência, sobre uma família também do Rio que enviou os exames médicos para Trinidad and Tobago na semana seguinte a que eu enviei, e já tinha recebido a carta, fiquei preocupado se a carta do consulado pedindo os passaportes poderia ter sido extraviada. Inspirado nessa família, que enviou um email pedindo informações ao consulado, fiz o mesmo e a resposta veio em questão de poucos minutos. Veja abaixo:

Sr. Vinicius:

A sr já pode pagar a taxa de R$925,00 por adulto e juntamente com este comprovante enviar também os passaportes originais.O sr pode nos enviar por sedex.

Obrigada,

Maria João Guimarães
Assistant (Immigration) Adjointe (Immigration)


Não dava para acreditar, pois como se não bastasse terem respondido o email rápidamente ainda solicitaram os passaportes e o pagamento da taxa. Mas eu acreditei e corri para o banco, depois para o correio e conclui a minha parte.
Agora é só aguardar os passaportes com os vistos e preparar a ida para Montréal.

quinta-feira, dezembro 07, 2006

As Reações - Os Sentimentos

Essa postagem, sem dúvida nenhuma, vai passar para todos que a lerem uma experiência que só quem está passando por ela, ou passou, sabe perfeitamente como é, e que o desafio de imigrar vai muito além das dificuldades que se vai enfrentar no Canadá, como adaptação, arrumar emprego, etc, o desafio já começa aqui mesmo no Brasil. Não vem ao caso se as pessoas referidas são parentes, amigos ou simples colegas, mas o que isso representa para nós, e como nos afeta.

Desde o dia que decidimos participar do processo para imigrar para Québec, os nossos sentimentos parecem estar numa montanha russa, pois eles passam desde a alegria de uma etapa vencida no processo, a indiferença de algumas pessoas próximas quanto a tudo que está ocorrendo. Duas situações andam em paralelo todo o tempo:
Uma, é tudo o que está sendo feito para concretizar esse projeto, que vai desde enfrentar cada etapa do processo obtendo documentos, entrevista, exame médico, pagar taxas, estudar francês, estudar tudo sobre o país, a província, a cidade onde vamos morar. Nessa situação ficamos desde eufóricos quando passamos uma etapa difícil, como uma entrevista, a ansiosos quando nada acontece e nem temos perspectivas de quando vão ocorrer, pois cada processo é referente a um perfil distinto com um tempo duração diferente também.
A outra é a nossa vida normal aqui, nosso dia-a-dia propriamente, onde nos relacionamos com as pessoas, seja no trabalho, no lazer, em família, etc. É nessa situação que convivemos com as reações mais adversas das pessoas, independente de quem seja e de qual grau de afinidade e parentesco. Tem pessoas que desde o momento da divulgação da nossa decisão de imigrar até hoje reagem nos incentivando, mostrando-se felizes pelo fato de estarmos buscando algo melhor para nossa vida e de nossos filhos, mesmo sentindo a perda do convívio. Algumas pessoas reagem colocando dificuldade o tempo todo, chegam a nos dizer que jamais fariam isso, quase ao ponto de dizer que somos loucos de trocar tudo o que temos aqui para começar uma nova vida. Tem pessoas que tem um verdadeiro “mix” de reações, ficam felizes, ficam tristes, incentivam, colocam dificuldade,........... . Outras são indiferentes em alguns momentos, e quando se manifestam fazem de forma reservada, e de modo geral referindo-se a questões práticas. Tem ainda uma parcela considerável de pessoas que dizem que estamos fazendo a melhor coisa na vida, devido a situação atual que se encontra o país, inundado pela violência, corrupção, impunidade, desrespeito as leis, a cidadania, e o que agrava mais ainda isso tudo, a falta de perspectivas de um futuro melhor aqui.
Eu poderia continuar exemplificando essas reações, mas a minha intenção é de mostrar que imigrar vai muito além de mudar de país, de vida, requer uma grande habilidade e calma para administrar essas situações vividas ainda no Brasil, entender que cada pessoa enxerga e reage de uma forma pessoal, que muitas vezes nos chateia, nos magoa, mas não podemos reagir negativamente nem perdermos o foco do nosso objetivo, por mais doloroso que seja. Acho que o primeiro grande teste que enfrentamos nessa mudança é esse, enfrentar tudo isso sem nos abatermos, sem gerar desgastes pessoais, sem mudarmos a imagem positiva que construímos ao longo dos anos, e não mudarmos também a imagem que temos dessas pessoas, principalmente por ser num momento tão importante de nossas vidas.
Para concluir, segue uma frase que eu disse outro dia explicando um dos motivos de eu ter feito esse blog:

“O meu blog vai servir também para que os meus netos, bisnetos, etc., possam ler no futuro o registro do passado, e saber que para conquistarmos o que queremos temos que fazer sacrifícios”

Meu preparo na Aliança Francesa de Ipanema


Não posso deixar de agradecer ao meu ex-professor de francês, Christian, que iniciou minha aprendizagem do idioma, no curso de Québec na Aliança Francesa de Ipanema, e também o meu preparo para a entrevista com o Dominique Cousineau, para a obtenção do CSQ.
Christian não é só um excelente professor, ele tem amor pelo que faz e está a todo instante tentando aprimorar sua metodologia e seus conhecimentos. É um batalhador incansável, e só quem convive com ele sabe o quanto desgastante é seu dia-a-dia, indo de um local para outro para cumprir com seu cronograma de trabalho.

Na foto, da direita para esquerda estão: Christian, Túlio (colega da Aliança Francesa) e Vinicius (que vos escreve)

sábado, novembro 25, 2006

Os pedidos dos exames CHEGARAM!!!!!!!!!

Finalmente, depois de 101 dias desde a abertura do processo federal, os pedidos de exames médicos chegaram - 14/08/06 a 23/11/06. Após toda essa espera, eu não perdi tempo e liguei para o consultório do Dr. Alexandre Boescu, (o nome correto dele é Alexandru - nome Romeno) que fica na Rua Barão de Lucena, 48 – 2.º andar – sala 7 - Botafogo, e marquei a consulta através da secretária dele, já para o dia seguinte, ou seja, ontem. Como eu tive que tirar Paula e as crianças das suas atividades normais, trabalho e colégio, aproveitamos e fizemos tudo, exames médicos no consultório do Dr. Alexandre, de sangue e urina no Lab Sérgio Franco da Rua Conde de Irajá 370, e o RX na Clínica Emílio Amorim na Rua Sorocaba, 464 – 1.º andar, ambos em Botafogo. O melhor foi que na consulta conseguimos um bom desconto e todos os exames foram feitos através do plano de saúde, que no nosso caso é o DIX. Os resultados dos exames serão encaminhados direto para o consultório dele já na terça feira, e na quinta dia 30/11, já seguirão via sedex para Trinidad and Tobago, e aí, é só aguardar a solicitação dos passaportes e pagar mais uma taxa salgada.
Foi muito cansativo mais valeu a pena!

quarta-feira, novembro 08, 2006

A Espera Continua!

Já vão completar 3 meses desde que o processo federal foi efetivamente aberto pelo consulado do Canada em SP, no dia 14/08/2006, e nada dos pedidos de exame médico. Essa etapa é sem dúvida uma caixa preta em termos de prazo, pois através de blogs e comunidades vejo que esse prazo pode variar de 2 meses a 9 meses. Só me resta torcer para que eu recebe esses pedidos até dezembro, e que consiga ir em janeiro 2007, pois a minha grande preocupação é com a francização dos meus filhos. O ano letivo no Canada começa em setembro, ou seja, até lá eles terão que estar preparados para ingressar no curso normal.

quarta-feira, setembro 20, 2006

Nosso Curso de Francês


Continuamos aguardando a chegada do pedido dos exames médicos, mas durante esse período de espera e até a data da nossa ida para o Canadá, estaremos seguindo com nossa vida normal aqui no Brasil, e principalmente nos preparando no francês. Para isso, estamos estudando francês 4 horas por semana, em aula exclusiva para nós dois, com a professora Florence, do Curso de Idiomas Duncan em Icaraí - Niterói, que aliás tem o nome do próprio dono, Duncan, um canadense que veio para o Brasil a 30 anos atrás e se casou com a brasileira Andrea.
Aqueles que moram em Niterói e precisam estudar francês ou inglês para se prepararem para ir pro Canadá, ou para qualquer outra finalidade, eu recomendo esse curso pois é muito bom e com um preço excelente. Quem tiver interesse é só ligar para curso e obter informações:
Curso de Idiomas Duncan
Rua Alvares de Azevedo - Icaraí - Niterói
Tel.: 21-2622-0710
Contato: Andrea

sexta-feira, setembro 08, 2006

Duncan - 30 anos de Brasil


Vinicius, Paula, Andrea e Duncan

sexta-feira, agosto 25, 2006

Processo Federal em andamento!

Hoje finalmente recebemos a carta do Consulado Geral do Canadá em São Paulo comunicando o recebimento da nossa documentação no dia 18/07/2006, e a criação do nosso processo. Imediatamente após a abertura da carta, e de posse do número do FILE, fiz a consulta no site do governo canadense para ver quando o processo foi aberto, e isso ocorreu dia 14/08/2006, ou seja, quase um mês após o recebimento da documentação. Eles mencionam na carta que o tempo de processamento para a nossa categoria de imigração é de 10 meses, mas eu não me assustei com o longo prazo pois pelo que tenho visto na prática esse prazo para os processos atuais é bem menor.
Agora definitivamente é esperar a solicitação dos exames médicos!

sábado, agosto 05, 2006

Um passeio por Montréal!

quarta-feira, agosto 02, 2006

Solicitação de Informações

Após constatarmos que o Consulado Geral do Canadá recebeu nossa documentação dia 17/07/2006, mas passado 15 dias nenhum contato foi feito, resolvemos mandar um email para pedir informações. Vejam a resposta:

Seu pedido já foi recebido, em até 90 dias podemos enviar a confirmação da abertura do seu pedido.
Por favor, aguarde.

Obrigada

Assistant (Immigration) Adjointe (Immigration)
+55 (11) 5509-4343 fax +55 (11) 5509-4262
www.saopaulo.gc.ca
Consulado Geral do Canadá
Av. Nações Unidas, 12.901/16o. andar - CENU Torre Norte
04578-000 São Paulo SP, Brazil Brésil
Government of Canada Gouvernement du Canada

Sendo assim, como já escrevi anteriormente, esta etapa é demorada e temos que aguardar o próximo passo que são os exames médicos.

domingo, julho 16, 2006

Solicitação dos exames médicos


A espera da solicitação!

Agora não resta outra coisa a não ser tocar a vida e esperar a solicitação para fazer os exames médicos, se tudo estiver OK. Segundo informações que obtive, essa etapa é bem demorada e pode levar meses. Só me resta torcer para que tudo corra bem e não atrase nada.

sábado, julho 15, 2006

Etapa Federal







3° Passo – Etapa Federal

Já na segunda-feira, 03/07/2006, comecei a providenciar os documentos para a etapa federal, que são os 30% restantes do processo, que nada mais é que tirar as 3 certidões, de antecedentes criminais na polícia federal, antecedentes criminais na polícia civil-estadual e da justiça federal. Depois é preencher mais formulários, tirar fotos fora do padrão normal, pagar as taxas, que no meu caso são 5, e enviar tudo para o consulado Geral do Canadá em São Paulo.
Alguns contratempos surgiram para obter as certidões, pois eu nunca tinha sido informado sobre o seguinte:
- na polícia federal do Rio ele é fornecida em 15 dias úteis, totalmente diferente de outros estados;
- na polícia civil do Rio leva 10 dias, isso se a sua identidade for do Rio, caso contrário pode levar mais tempo, e ainda precisa de uma carta do consulado canadense solicitando a certidão;
- na justiça federal ela é emitida pelo site na internet na hora, só que você deve imprimir também a autenticação e levar no ministério de relações exteriores no palácio Itamaraty no Rio para chancelar.
O que parecia simples não foi, mas finalmente no dia 14/07/2006, sexta-feira, consegui completar a documentação e enviar para o Consulado do Canadá em São Paulo, isso devido a grande habilidade que eu tive em conversar com as pessoas dos devidos órgãos, caso contrário a documentação só ficaria pronta dia 21/07.

sábado, julho 01, 2006

A entrevista e obtenção do "CSQ"






2° Passo – A entrevista

Mais de um mês de aflição se passou sem qualquer notícia do nosso processo, até que dia 9/05/2006 recebemos um email informando que nossa entrevista seria em junho ou julho, e que nós receberíamos outro email comunicando a data, o que ocorreu dia 15/05/2006, com a entrevista sendo marcada para dia 30/06/2006, na Casa Canadá em São Paulo, ás 12:00hs.
Do dia 15 em diante passamos a contar os dias, e conforme os dias iam passando a mistura de ansiedade e preocupação iam aumentando. Fomos para São Paulo na véspera da entrevista, de carro com calma e nos hospedamos no Hotel Othon – The Time, que fica a duas quadras do local da entrevista. Á noite saímos com André, primo da Paula que está morando e trabalhando lá em SP, e com a esposa Danielle, para jantar e conhecer o apto deles. Foi uma noite maravilhosa.
No dia seguinte acordamos, tomamos café no próprio hotel, demos uma estudada no francês. Ás 11:15 hs, saímos do quarto, fizemos o check-out, deixamos a mala no carro e fomos andando para a entrevista. Quando chegamos no prédio da entrevista encontrei meu colega do curso de francês da Aliança, o "olhos puxados". Eu já sabia que iria encontrar ele lá pois a entrevista dele estava marcada para 11:00 hs. Devido ao atraso das entrevistas anteriores ele não tinha sido chamado ainda, apesar de já serem 11:30 hs. Nós nos falamos e de repente um casal passa por nós e nos deseja “bonne chance!”. Eu e Paula ficamos conversando com o casal Ângelo e Ana (eles tem 2 filhos pequenos), que tinham acabado de fazer a entrevista e obter seu CSQ - Certificat de Seléction du Québec, que é o tão sonhado documento que significa 70% do seu processo de imigração completo. Eles foram muito simpáticos e nos disseram para ficarmos tranqüilos pois o Dominic Cousineau era simpático e a entrevista era super tranqüila. Nesse meio tempo o "olhos puxados" já tinha sido chamado e já estava sendo entrevistado, e nós continuamos conversando com o Ângelo e a Ana, quando de repente a recepcionista nos falou para subir. Nos despedimos deles, e quando fomos entrar no elevador o "olhos puxados" sai do mesmo com um sorriso enorme no rosto, o olho que já era puxado ficou mais ainda, e falando fui aprovado e mostrou o CSQ rapidamente. Demos os parabéns para ele e subimos. Quando chegamos lá o Dominic Cousineau nos recebeu, nos pediu para sentar, fechou a porta e começou a conversar, ou seja, a entrevista se iniciou. Eu estava calmo até aquele momento. Ele focou as perguntas mais na Paula, pois ela estava como requerente principal. No início do processo eu era o principal, mas eles mudaram devido ela ser mais nova, e isso faz com a pontuação da avaliação seja maior. De repente eu fiquei super nervoso, e fiquei com dificuldade de responder uma pergunta dele. Paula olhou para mim com cara de “não estou entendendo” pois a pergunta era simples. Ela tentou me ajudar mas o Dominic Cousineau brincou com ela, pegou o grampeador em cima da mesa e disse rindo que ia grampear a boca dela, explicando que fez isso também com um outro casal. Ele falou para ela que precisava conversar comigo. Mas a conversa acabou se concretizando. Durante todo o tempo da entrevista ele fica digitando coisas no seu notebook, e a parte mais emocionante é quando a pequena impressora começa a funcionar, pois eu já sabia que eram os CSQ’s sendo impressos, mas Paula não se deu conta. A minha felicidade era tanta que os documentos que tirei da pasta para apresentar para ele, todos separados e organizados, ele mesmo percebeu a organização e falou, foram misturados na hora de guardar pois eu não sabia se olhava para a impressora ou olhava para os documentos que estava guardando. Apesar da euforia eu verifiquei CSQ por CSQ na hora que nos foi entregue, pois se tiver algum erro ali a coisa vai complicar na frente. E não é que tinha erro justamente no meu! Mostrei para ele que ele tinha trocado o meu nome de família pelo sobrenome, mas ele corrigiu na hora e imprimiu novamente.
Ele nos entregou o guia “Apprendre Le Québec” e se despediu de nós.
Saímos de lá rindo a toa, e fomos andando de volta para o Hotel conversando, até que fomos atravessar a avenida Berrini e eu olho pro lado esquerdo e quem estava ali ao lado? Acreditem, era o Dominic Cousineau, ele sorriu e eu amarelei pois fiquei completamente sem graça. A única palavra que saiu da minha boca foi “manger?” e ele disse que ia ali no bar/restaurante da esquina, mas falou em espanhol. Aliás, esqueci de comentar mais a entrevista foi uma sopa de línguas, pois rolou francês é claro, inglês, espanhol, português e portunhol. Eu inclusive criei uma nova língua durante a entrevista, o ESPANHÊS. É isso mesmo, espanhol com francês!
Depois disso tudo pegamos o carro no Hotel e fomos direto para estrada, de volta para casa com o dever cumprido e com o coração cheio de felicidade.

sexta-feira, março 31, 2006

Elaboração e envio do dossiê para Buenos Aires

1° Passo - Documentação

Preparar toda a documentação, tirar cópias, preencher diversos formulários, inclusive o de pagamento com cartão de crédito, e enviar tudo via sedex para o escritório de Québec em Buenos Aires.
O envio ocorreu dia 18/03/2006 e com muito emoção, pois o passo inicial tinha sido dado, após a espera de quase um mês pela nova forma de pagamento da taxa, através de cartão de crédito. Tivemos que aguardar a liberação por parte do escritório de Québec em Buenos Aires. Anteriormente o processo de pagamento era bem complicado.
Só a título de informação, o escritório de Québec em Buenos Aires é responsável em receber e processar as solicitações de imigração dos países: Argentina, Brasil, Chile, Paraguai e Uruguai.
No dia 15/03/2006, anterior ao envio da documentação, eu já tinha iniciado meu curso de francês na Aliança Francesa de Ipanema-Rio, curso criado em parceria com o governo de Québec para os novos imigrantes, pois falar francês é um dos pré-requisitos.
Dia 24/03/2006 foi um dia especial, pois recebemos o 1° email do escritório de Buenos Aires acusando o recebimento de nossa documentação, e no dia 31/03/2006 recebemos outro email informando que nosso processo tinha sido aberto, ou seja, passamos a existir para o governo de Québec nem que fosse através de um número.

domingo, março 05, 2006

A palestra e a decisão!






No dia 04 de março de 2006 assistimos finalmente a palestra do M. Paquet, e saímos de lá decididos a fazer o processo e construir uma nova vida no Canadá.
Antes de irmos para a palestra já tínhamos conversado muito sobre os prós e contras de uma mudança radical de vida, mas fatores como a falta de perspectivas de trabalho hoje, mesmo como empreendedor, que significariam em 10 - 15 anos quando nossos filhos estivessem se formando, um problema muito maior. Aliado a isso, a falta de investimentos do governo nos diversos setores e condições que permita o país crescer de forma satisfatória, nos fez ir para a palestra com uma motivação muito grande a tomar essa decisão.
Outro fator determinante, pode se dizer que o principal, era poder proporcionar para os nossos filhos uma vida mais segura, tranqüila e com uma preparação melhor para a vida, já que desde pequenos iriam falar 3 idiomas, português, inglês e francês, e depois de 3 anos poderiam obter a cidadania Canadense que significaria poder viver e trabalhar legalmente em uma série de países pelo mundo, sem perder a cidadania brasileira. Isso não tem preço!
Tínhamos plena consciência de que não teríamos garantia de emprego, o governo de Québec deixa isso muito claro, mas as oportunidades são inúmeras e depende de cada um as conseguir, mas o governo se compromete a dar todo o suporte e até ajuda financeira por filho em caso de não se conseguir emprego em 3 meses. Outro benefício é o curso de francês gratuito em Québec, em tempo integral, onde você recebe ainda ajuda financeira.
Pesquisamos muito, mais muito mesmo, para termos a certeza de que as chances de darem certo eram grandes, e que o sucesso dependeria muito mais de nós, pois o governo faria a parte dele. A estrutura de suporte ao imigrante é uma coisa inacreditável, literalmente de 1° mundo.

domingo, fevereiro 26, 2006

De onde surgiu a idéia?



Na manhã de domingo do dia 12 de fevereiro de 2006, estava como de costume lendo o jornal O Globo, a parte de classificados, acompanhando o mercado de trabalho . Como sempre as oportunidades eram inexistentes, foi quando vi uma reportagem no verso da primeira capa do caderno de empregos, com o título “Quebec quer importar mão-de-obra com formações técnica e superior”. Após ler a reportagem chamei Paula e mostrei a ela com empolgação que essa poderia ser uma oportunidade nova para nós. Na reportagem, além de pré-requisitos, informava também o site do escritório do governo de Québec em Buenos Aires, onde era possível obter todas as informações sobre o processo, e onde poderia ser feita uma avaliação on-line para verificar se o candidato está apto a participar do processo. Fizemos a avaliação e deu positivo, mas queríamos ter a certeza que isso era um processo oficial do governo, sem atravessadores e outros golpistas que são muito comuns. Constatamos então que era 100% oficial, pois através do site você tinha acesso a inúmeros órgãos do governo do Canadá. No site ainda informava locais e datas das palestras que estavam sendo dadas pelo Brasil, para divulgação do processo. Nos inscrevemos pelo próprio site para assistir a palestra, gratuita é claro, na Aliança Francesa da Tijuca-Rio de Janeiro. Outras palestras seriam dadas também na PUC-Rio.

sábado, fevereiro 25, 2006

Histórico - Datas

12/02/2006 - Reportagem sobre Québec no jornal O Globo
04/03/2006 - Palestra na Aliança Francesa da Tijuca - Rio de Janeiro
18/03/2006 - Envio da documentação para Buenos Aires - Argentina
24/03/2006 - 1° email comunicando o recebimento da documentação
31/03/2006 - Email comunicando a abertura do dossiê
09/05/2006 - Email comunicando o mês da entrevista
15/05/2006 - Email comunicando a data da entrevista
30/06/2006 - Entrevista e obtenção do CSQ
14/07/2006 - Envio da documentação para São Paulo / etapa federal

17/07/2006 - Entrega pelo correio no Consulado Geral do Canadá - SP
18/07/2006 - O Consulado acusa o recebimento da documentação
14/08/2006 - O Processo Federal é criado
23/11/2006 - Recebimento dos pedidos de exames médicos
24/11/2006 - Todos os exames foram feitos
27/11/2006 - Os resultados foram entregues ao Dr. Alexandre Boescu
30/11/2006 - A documentação foi enviada para Trinidad and Tobago
06/12/2006 - Documentação entregue em Tinidad and Tobago

27/12/2006 - Solicitação dos passaportes
27/12/2006 - Envio dos passaportes e pagamento da última taxa
12/01/2007 - Recebimento dos passaportes com os vistos